Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/09/17 às 19h53 - Atualizado em 1/11/18 às 11h40

Detran-DF alerta sobre travessia na faixa de pedestre

O clima seco e a fuligem podem prejudicar a visibilidade da pintura

(Brasília, 04/09/2017) – Devido à fuligem decorrente do clima seco e das queimadas em Brasília, nesta época do ano, a visibilidade da sinalização em algumas regiões está prejudicada. Além disso, a poeira e a poluição também contribuem para sujar as faixas de pedestre. Por isso, o Departamento de Trânsito alerta condutor e pedestre para terem atenção redobrada. Ao contrário da sinalização vertical (placas), o órgão não realiza a limpeza de sinalização horizontal (pintura).
Por isso, os pedestres devem iniciar a travessia apenas quando se certificarem de que todos os veículos estejam parados. Já os condutores devem ficar atentos à sinalização vertical, em especial nos locais onde não houver faixa semaforizada.

Pintura de faixas
De janeiro a julho deste ano, a Engenharia de Trânsito do Detran sinalizou 1.103 faixas de pedestres em vias urbanas, entre pinturas novas e revitalizadas. No total, o DF conta com cerca de 7 mil faixas implantadas.
A Diretoria de Engenharia fez um teste de limpeza e constatou que a pintura das faixas de pedestre não estão apagadas, porém, sujas. O que motivou o órgão a fazer este alerta aos condutores e pedestres de Brasília.

Mortes em faixas de pedestre reduzem 75%
Neste ano, a Gerência de Estatística do Detran registrou uma queda de 37,6% no número de pedestres mortos em acidente de trânsito. De janeiro a julho, 48 pessoas morreram atropeladas, contra 77 no mesmo período do ano passado.
A redução de mortes em faixas de pedestre foi ainda maior em relação ao ano passado, 75%. Em 2016, de janeiro a julho, morreram quatro pessoas atropeladas na faixa. Este ano, foi registrada uma morte.

Departamento de Trânsito do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

DETRAN

SAM Lote A Bloco B - Edifício Sede do Detran/DF CEP 70.620-000 Central de Atendimento ao Cidadão: 154 (para quem está no DF) ou (61) 3120-9800 (para quem está fora do DF)